Inicial Expediente Lançamentos Edição Atual Colunistas Classificados Edições Anteriores
  Buscar no Site
 
 
      






 Edição: 24 - Ano 02
Notícias do Mercado
Menos gastos no condomínio
Mudar ou não mudar
Bom, bonito e barato
Evoluções do Ar Condicionado
Verde é a tendência
Modernidade sem fio
Mais chance de retorno
O meio ambiente e a ética
Como "ampliar" espaços
Comportar em entrevistas
Comunicação Pessoal
 Anunciantes
  Base Forte Arte em Concreto
  Braslight
  Budel Engenharia
  Celulares Tim e Vivo
  Certa Egenharia
  Duplo 7 Indústria do Design
  Engeplas - Engenharia
  Engevidros
  Golaço - Duarte Ferro e Aço
  Graniti Mármores e Granitos
  J. Mattos Construção Civil
  Mundi Plásticos
  NovaTherm - Aquecimento
  Palpite de Arquiteto
  Praia - Aluga-se
  QIdéia - Viabilizando Idéias!
  Schulmeister Arquitetura
  Telhas Biancolini Poliuretano
  Tubolar
  Versátil - Andaimes
 
 :: O Assunto é...
Como se comportar numa entrevista de emprego - Jornal Construção & Cia
  Como se comportar numa entrevista de emprego
  "A questão da postura também é fundamental para causar uma boa impressão durante a entrevista"
   
 
Como se comportar numa entrevista de emprego "A questão da postura também é fundamental para causar uma boa impressão durante a entrevista”. É preciso sentir-se seguro, mas sem parecer arrogante. A linguagem corporal, ou não-verbal, é a maior responsável por uma conexão imediata entre duas pessoas. Por isso, o entrevistador analisa a aparência, a voz e a maneira de se comunicar do profissional. Na sala de espera não há nada mais desastroso do que um candidato sentado de maneira desleixada. Há ainda os que demonstram claramente seu nervosismo, seja balançando a perna, murmurando palavras desconexas (como se estivesse ensaiando uma fala), ou deixando os ombros caídos sem uma atitude visivelmente ansiosa. Portanto, mesmo enquanto aguarda o momento da entrevista, o profissional deve ficar atento à sua postura. A primeira impressão precisa ser positiva. Quando o entrevistador se aproxima, o candidato deve sorrir e cumprimentá-lo olhando diretamente para ele, apertar sua mão de maneira firme, porém cordial. Se apresentar problemas de sudorese nas mãos é importante usar um gel antitranspirante e manter um lenço de papel estrategicamente guardado no bolso do paletó ou dentro da agenda de mão. A questão da postura também é fundamental para causar uma boa impressão durante a entrevista. O candidato deve manter o corpo ereto, mas sem denotar rigidez ou falta de flexibilidade. É interessante que se movimente em direção a seu interlocutor para demonstrar motivação pelo assunto, sem, contudo, ultrapassar os limites do bom senso. As roupas e acessórios que utilizar devem ser conservadores e neutros. Na dúvida, é melhor apostar no terno e gravata para homens e num conjunto de calça e blazer para as mulheres. Piercings e tatuagens não são bem aceitos por algumas empresas. Então, é melhor não deixá-los aparentes durante compromissos profissionais. Ainda neste quesito, vale ressaltar que maquiagem carregada, excesso de perfume, bijuterias chamativas e saias muito justas ou curtas incomodam o entrevistador, criando "ruídos" e dificultando a comunicação. Assim, a avaliação pode ser prejudicada, pois o foco é desviado para fatores externos ao invés de ser mantido na experiência e na personalidade do profissional avaliado. É preciso sentir-se seguro sem ser arrogante, sorrir de maneira simpática sem, porém, ultrapassar as barreiras convencionais. Isso é importante para passar uma impressão confiável, mantendo, ao mesmo tempo, uma atitude descontraída. A voz e o volume do discurso também devem ser uma fonte de preocupação. Tanto numa entrevista por telefone, como pessoalmente, o entusiasmo e a energia são fatores determinantes. O vocabulário empregado revela a habilidade de comunicação do profissional e também seu nível sócio cultural. As palavras escolhidas e a maneira de pronunciá-las mostram algo sobre a pessoa e a forma dela interagir com os outros. Por isso, gírias e palavrões são proibidos neste momento. É importante usar um vocabulário que faça parte do seu dia-a-dia, mas sem esquecer que esta é uma ocasião formal. A comunicação não-verbal é, às vezes, mais forte do que a verbal. Muitos cargos requerem entusiasmo e energia. A entrevista é o momento certo para demonstrar suas habilidades sociais e interpessoais. Afinal, pessoas dinâmicas e pró-ativas são sempre valorizadas. Pode parecer redundante, mas o fato é que a primeira impressão funciona como um "quebra-gelo". Se o profissional for visualmente agradável o primeiro contato já foi positivo Cristina Bresser - AIMS International Management Search.


Danielle P. Tomasi
Coordenação deMarketingDe Bernt Entschev
55 41 3221-5800 danielle@debernt.com.br